quarta-feira, 21 de agosto de 2013

Identificação





O quê meus Deuses fazer se eu não me "casei" com um deck ou livro de tarot que duma forma ou outra chegou até mim?
Eu não vou usar a frase tensa do "passo à frente", mas sim que começo um processo de desapego, pesando e repensando quanta falta irá me fazer, e buscando alguém que sim "case" com o item em questão.

Da minha coleção com todos, quase todos tenho aquele link, enlace, forte, reforçado por um ingrediente únicio: cada um têm uma história pessoal com outro alguém que me é querido. Por isso de certo modo me causa angustia ter que aceitar que a ligação mágica, [mágica mesmo] não se deu.

O Victorian Flower Oracle além do seu odor a flores que me imanta, me fala da minha amizade com a Mel, me leva no tempo passado e me coloca sentada diante dela, numa mesa pequena, com uma toalha vermelha, um calor de loucos ao redor, e a cartas da Trybo Cósmica abertas entre ambas. [Estávamos num evento social beneficente que organizei num espaço meu]. 


Victorian



Então além dele, o Victorian, ter per se me tomado, me invadido, há essa história forte que de certa forma me anunciou antes mesmo dela partir rumo a UK, que ela não voltaria mais, não para viver aqui...

Um volume preponderante de deck de tarot, veio até mim mediante minha querida amiga-irmã [sim irmã, ambas sentimos assim] Pietra
Num tempo não muito longínquo aonde não vivenciávamos essa apertura toda, comercial, rumo a decks de tarot importados, era ela quem me permitia ver com seus olhos esse mercado de ofertas, então o Housewives quando o manipulo, lança antes de mais nada a imagem dela, a sua lembrança em minha mente, o Gaian [deck do coração, que paira em meus mundos oníricos quase de modo constante] veio pela mão dela! E tantos outros que seguiram a mesma trilha.

Gaian Tarot

Housewives




Os Lenormands possuem um nome, pois antes de 2004 eu nada desse universo sabia, o nome é Ana Paula. Minha professora-amiga, que me ensinou cada trama, cada detalhe empregando o Trybo Cósmica, numa doação ímpar, sem escatimar informações, me incentivando a ler para o mundo! 
Tal doação poucas vezes vi novamente. Poucos conseguem não esquecer de nós, mantendo viva a nossa presença além do tempo e geografia.



Lenormands e Trybo Cósmica




Mas há aqueles decks que você compra, adquire pela beleza, ou por outros condicionantes e que depois nada dizem, nada ecoam, não por que você seja rude, tosca, mas por que não casam com a gente.

 Esta semana encontrei um dono para um livro de tarot meu, segunda no máximo ele tomará posse. E que lindo que essa dinâmica ocorre sem cerimonias nem pesos! Tanto eu como Elpidio em sintonias somos afeitos a essas doações entre ambos.

Se tive necessidade de escrever sobre este assunto, prevejo que alguns decks vão entrar na Roda das Mutações. 
Em breve.

Vou reescrever e ler mentalmente as outras histórias que borbulham meus decks, vou conversar com aqueles que precisam encontrar um novo intérprete, vamos encerrar nossa dialógica e seguir em frente, eu e eles.

São meus íntimos além mundos o Vampire Tarot, do Robert Place [devo dizer o considero o melhor tarologista de todos os tempos, aquele ser que te captura no universo intelectual, mental do tarot e que você lê e sabe que ele verdadeiramente sabe, o que diz e expõe], o Deviant Moon Tarot, ensandecido, louco, demente e certeiro, soturno colorido! O Sun and Moon, lindo, delicado e intenso.  



Vampire Tarot




Deviant Moon Tarot




Sun and Moon Tarot




Tudo se depura, até os amores.

Luciana

Nenhum comentário:

Postar um comentário

impressões de leitura

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...