domingo, 18 de setembro de 2011

Sobre o La Cucina dei Tarocchi

ilustrações

contéudo

capa

index




É um livro que encontrei procurando decks à venda na Itália enquanto Nath lá estava em fevereiro deste ano.
Como ambas estávamos envolvidas com a ideia da confecção dum tarot, e embuidas pela energia do Kitchen que também ambas temos, pensamos que seria uma compra ideal.
Então na sua  2ª temporada ítala deste ano ela os adquiriu.

Antes de que chegasse às minhas mãos ela me adiantou que o livro não era tudo aquilo que pensamos.

De fato ele é interessante e ousado ao empregar como ilustrações material do Tarot Alquímico de um autor de fala inglesa... Isso per se me atraiu o suficiente para adentrar no livro. [há todo um percorrido quanto à este ponto, o do ilustrador... ;) ].

Deslancha com uma pequena introdução onde o histórico do Tarot é abordado, e sim, aqui encontrei dados que eu não vi em outros. 

Após isto os Arcanos Maiores são mostrados cada um divido em dois tópicos: a apresentação, que expõe o que  quase todos os livros da área elencam. E seria no segundo tópico onde a magia diferencial do livro ocorreria, mas penso eu casar receitas com o escopo de cada Arcano poderia ter sido algo mais profundo, mais "alquímico" de fato.
Pinçar receitas e não laçá-las com o âmago do Mago, da Morte, do Rei, apenas para citar alguns, deixou uma imensa lacuna. Um vácuo... E aquela sensação do "falta algo"... 

Ao ler a primeira parte do Il Bagatto, na página 13, se espera que ao virá-la cairemos naquela cozinha rústica do filme "O Violino"! No entanto temos que ficar conformados com uma pequena página traçada com alguns elementos culinários... 


As tiradas oferecidas também repetem as já vistas em outras publicações...

Então é mais um volume na coleção. Um meio para exercitar a leitura em italiano, e a apreensão de vocábulos que ainda eu não sabia. Mas ainda agora, guardo em mim a sensação do "faltou algo".

Coincidencialmente no Café Tarot ele [o livro] também foi ser morador, e como o autor, o Leonardo Chioda expõe, encarando o livro como mais um insumo-arte, na labor do Tarologista sedento por material sui generis ou experimental,  vale a pena para fazer parte das nossas Bibliotecas pessoais [inserindo aqui que por ele ser publicação italiana já se constitui como livro que raramente será encontrado em livrarias nacionais].


Luciana Onofre


2 comentários:

  1. Oi Lu, excelente explanação.
    Quando eu vi que eram ilustrações do Robert M Place, fiquei louco pelo livro!
    Mas bom saber que ele pode esperar mais um pouco... :)
    Beijo!

    ResponderExcluir
  2. Que bom querido que te ajudou!!!
    ele é bom se já se tem outros, mas não como guia...

    ResponderExcluir

impressões de leitura

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...