quinta-feira, 1 de março de 2012

Magia e Tarot, Magia


imagem Luciana Onofre/ 2012



Sobre Tarot e Magia há livros, textos, mandingas, umas menos ortodoxas que as outras. Outras consideradas "magias do bem".

Mas a Magia não possui cor, não possui partidos, ela é per se e pronto.

Nunca consegui separar ambas coisas. Tarot me fala à alma. Me impregna. E o que me fala à alma, modifica. E modificação sendo imperceptível ou profunda na alma é Magia.


Motherpeace - imagem Luciana Onofre 2008



Uso e abuso do termo Bruxa para me rotular. 
Assim faço por me saber e sentir Bruxa em todos os aspectos. Assim o Tarot é inerente à Magia para mim.

As lâminas de Tarot conversam em Luas, sejam quais elas forem, pautando o que pode ser feito de modo concreto e o que eu como fazedora de Magia, posso fazer para facilitar um melhor do tudo.

Ainda que se fale demais sobre o Tarot não ser algo ligado à Magia como parte dela, ainda que se defenda ser algo em si e por si, penso que essa premissa é algo subjetivo. Vai de cada usuário do Tarot a forma como o entende e se com ele realiza uma permuta com magia ou não, ou um fazer aonde as diversas manifestações da Magia podem se tornar ingredientes duma leitura, dum pós-leitura...

Sendo um sistema leitor do devir per se é um ato sui generis, encerra em si um instante que não é algo comum, não é do contínuo diário, pode ser sim por outra parte algo intrínseco para muitos, como para mim o é, mas não vem a ser um momento que possamos catalogar como comum, corriqueiro.

É então um ato que carrega aquilo que pode ser compreendido como magia. Por ser diferente ao cotidiano, ao diuturno normal do ser humano mediano. 

O diálogo que os Arcanos estabelecem com o  indivíduo ultrapassa a cognição de imagens, a apreensão de conceitos, esse diálogo fala muito mais à alma do que ao sistema de cognição humano. É impossível mesurar a dimensão dessa fala, a dimensão do que ali se plasma, a dimensão do que virá após ela.



leitura com o Melissa Lenormand / 2011


Este diálogo pauta uma ação mecânica, mental, espiritual humana. 

E se assim é, pode haver algo mais Mágico do que isso?

O momento no qual consulente e consultor escutam e perscrutam os vaticínios que o Tarot emite, é um instante aonde o ambiente paira num espaço desligado do concreto real que o cerca. Dizer que não seria contraditório, seria lhe abstrair seu valor e significância. Seria desconstruir uma experiência multissensorial única. 



Samhaim - imagem Luciana Onofre 2011 / Halloween Tarot



Um fazer de praxis mágico existe de fato também, aquele aonde com uma determinada intenção, com um dado objetivo se parte para elencar materiais aonde uma ou mais cartas de Tarot são eixo desse fazer. Depende do perpetrador do ato mágico, qual a sua índole. O Tarot em si não possui partidos. Ele é. E por ser, pode vir a ser o que se orientar no ato mágico.



Sempre grata,

Luciana Onofre
Strix et Divina


Texto para a blogagem coletiva Magia e Tarot aqui.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

impressões de leitura

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...